search clock-o download play play-circle-o volume-up image map-marker plus twitter facebook rss envelope linkedin close exclamation-triangle home bars angle-left angle-right share-alt clock-o arrow-up arrow-down2 folder folder-folder-plus folder-open calendar-o angle-down eye

PÁGINA OFICIAL

Santuário de Fátima

Transmissão Online

Voz da Fátima

Voz da Fatima.jpg


Voz da Fátima

A Voz da Fátima é o mais antigo projeto de comunicação do Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, constituindo-se como o seu órgão oficial de informação e formação. O primeiro número do jornal data de 13 de outubro de 1922, tendo-se chegado à milésima edição em 13 de janeiro de 2006.

Com tiragem atual de 80 000 exemplares, este mensário produzido em língua portuguesa, que foi sofrendo uma natural evolução ao longo de quase um século de existência, tem-se afirmado como um dos mais eficazes meios de aproximação do Santuário de Fátima àqueles que a ele desejam manter-se ligados. Nesta linha, a Voz da Fátima foi assumindo um caráter eminentemente informativo, levando ao conhecimento dos seus leitores a dinâmica vital – pastoral, celebrativa e cultural – do Santuário, procurando igualmente difundir e explicitar a específica mensagem que na Cova da Iria, através de Nossa Senhora e por meio de três pequenos videntes-pastores, Deus comunicou à humanidade.
 

Formato digital dos números do ano corrente

JANEIRO 2017 FEVEREIRO 2017 MARÇO 2017 ABRIL 2017 MAIO 2017

JUNHO 2017  JULHO 2017  AGOSTO 2017  SETEMBRO 2017   OUTUBRO 2017

NOVEMBRO 2017 DEZEMBRO 2017

Evolução editorial: breve apontamento

Data de publicação

O dia 13 de cada mês tem sido, desde as origens, a data de publicação. Crê-se que a única exceção terá acontecido em setembro de 1985, mês em que a Voz da Fátima foi publicada no dia 8 por aí ocorrer, segundo a tradição, o bimilenário do nascimento de Nossa Senhora.
 

Propriedade e edição

A Voz da Fátima foi propriedade de Manuel Marques dos Santos, que foi também seu diretor e editor até 13 de dezembro de 1929. Nesta data, a edição passou a ser detida pela União Gráfica, de Lisboa. Voltaria a ser proprietário e editor Manuel Marques dos Santos entre 13 de junho de 1937 e 13 de julho de 1954, momento a partir do qual o jornal passou a ser propriedade e edição da Gráfica de Leiria. Em 13 de março de 1974, a Voz da Fátima passou a ser propriedade do Santuário de Fátima, onde ficariam a funcionar, daí por diante, os serviços de redação e administração. Embora a referência da propriedade da Gráfica ainda se tenha mantido até dezembro de 1975, a propriedade não mais deixou de ser do Santuário.

 

Direção, redação e administração

O primeiro diretor do jornal foi Manuel Marques dos Santos, cargo que manteve até falecer, em 2 de julho de 1971, mantendo-se o seu nome no cabeçalho até 13 de setembro desse ano. No jornal de 13 de outubro, aparece como diretor interino Joaquim Domingues Gaspar, que havia já muito tempo assegurava a direção e redação. A partir de 13 de outubro do ano seguinte, no cinquentenário da publicação, passou a ser o seu diretor e editor legal. Em 13 de maio de 1976, sucedeu-lhe Luciano Gomes Paulo Guerra, que se manteve como diretor do mensário até setembro de 2008. De 13 de outubro desse ano a julho de 2011, a direção coube a Virgílio do Nascimento Antunes. O atual diretor da Voz da Fátima é, desde 13 de agosto de 2011, Carlos Manuel Pedrosa Cabecinhas, presentemente reitor do Santuário de Fátima.

A redação desta publicação foi assegurada, desde 1922 até à atualidade, por amplo número de pessoas. Teve a sua sede e administração no Seminário de Leiria até julho de 1933. Desde 13 de agosto desse ano, a redação e administração passam a ser referenciadas como sendo do Santuário de Fátima, embora a sede tenha permanecido no seminário diocesano. A partir de 13 de outubro de 1941, a redação e a administração passam para o Paço Episcopal de Leiria, até serem detidas, depois de 13 de junho de 1954, pela Gráfica de Leiria. Em 13 de março de 1974, os serviços redatoriais e administrativos da Voz da Fátima passaram a sediar-se no Santuário de Fátima.

 

Composição e impressão

A Voz da Fátima começou por ser impressa na Imprensa Comercial, de Carlos Silva, junto à Sé de Leiria. A partir do número 52, de 13 de janeiro de 1927, passou a ser composta e impressa na União Gráfica, de Lisboa. Mais tarde, com o número 382, de 13 de julho de 1954, iniciou-se nova fase, com composição e impressão na Gráfica de Leiria. Desde a sua milésima edição, de 13 de janeiro de 2006, a Voz da Fátima é composta e impressa na Empresa do Diário do Minho, de Braga.

 

Formatos, cabeçalhos e cores

O formato da Voz da Fátima sofreu algumas alterações desde o número inaugural da publicação. Desde o lançamento até 13 de dezembro de 1926, a Voz da Fátima foi publicada num formato de 26 cm por 35,5 cm; de janeiro de 1927 a abril de 1931, 27 cm por 40 cm; entre 13 de maio de 1931 e dezembro de 1935, o formato passou a ser de 35 cm por 44 cm. O número 148, de 13 de janeiro de 1935, inaugurava o maior formato que o mensário teve ao longo da história: 40,5 cm por 61 cm, dimensões que se mantiveram até julho de 1937. No número de 13 de agosto desse ano, voltava a um formato mais reduzido, fruto da carestia do papel e consequente aumento dos custos da publicação (surgindo a redução do formato como a alternativa possível à inviabilidade económica da publicação). A partir de 13 de julho de 1954, o formato voltou a ser reduzido, para 25 cm por 37 cm, e iniciou-se a impressão a duas cores, preto e outra. De 13 de junho de 1977 em diante, até à atualidade, o formato passou a ser de 30,5 cm por 43,5 cm. Haveria de ser introduzida a policromia, que ainda hoje a publicação mantém.

Por seu lado, os cabeçalhos do periódico evoluíram também ao longo do tempo, grosso modo ao ritmo das mudanças no formato, regra a que fogem apenas as mais recentes alterações, operadas em 13 de maio de 2001, em 13 de janeiro de 2006 e em 13 de janeiro de 2007, edição a partir da qual alguns elementos do cabeçalho – como a cor secundária ou o tema norteador da vida pastoral do Santuário que então começou a aí figurar – passaram a ser variáveis.

 

Ficha técnica

Voz da Fátima | Publicação mensal | Primeiro número: 13 de outubro de 1922

 

Diretor

Pe. Carlos Manuel Pedrosa Cabecinhas

 

Propriedade e Edição

Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima
Apartado 31
2496-908 Fátima

NIPC: 500 746 699
Depósito Legal n.º 163/83
ISSN: 1646-8821

 

Redação e Administração

Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima
Apartado 31
2496-908 Fátima

Telefone: +351 249 539 600 | Fax: +351 249 539 668
Administração: [email protected]
Redação: [email protected]

 

Composição e Impressão

Empresa do Diário do Minho, Lda.
Braga

 

Assinaturas

A subscrição anual é gratuita. Envie o seu pedido para [email protected].