search clock-o download play play-circle-o volume-up image map-marker plus twitter facebook rss envelope linkedin close exclamation-triangle home bars angle-left angle-right share-alt clock-o arrow-up arrow-down2 folder folder-folder-plus folder-open calendar-o angle-down eye refresh

PÁGINA OFICIAL

Santuário de Fátima

Transmissão Online

Nova exposição temporária do Museu do Santuário será centrada na Capelinha das Aparições

04 de outubro, 2018

154A0803.jpg

 

Nova exposição temporária do Museu do Santuário será centrada na Capelinha das Aparições

“Capela-Múndi” inaugura a 1 de dezembro. Esta quarta-feira realizou-se a última visita guiada à exposição “As cores do Sol- A luz de Fátima no mundo contemporâneo”

 

A sexta e última visita temática à exposição temporária “As Cores do Sol – A Luz de Fátima no Mundo Contemporâneo” encerrou o segundo ciclo de visitas a esta mostra inaugurada no final do ano de 2016, vista por 466.365 visitantes, que puderam experimentar ao longo de dois anos, uma proposta narrativa sobre a luz de Fátima, a partir de uma interpretação do Milagre do Sol.

Esta quarta-feira, os visitantes foram guiados por Isabel Roque que refletiu sobre “O Papel da Museologia na apresentação de conteúdos - a propósito da exposição ‘As cores do sol’: a luz de Fátima no mundo contemporâneo”.

Isabel Roque é doutora em História pela Universidade Lusíada com a tese Musealização do sagrado: Práticas museológicas em torno de objectos do culto católico.

Integrou os comissariados das exposições Encontro de Culturas (Lisboa, 1994; Vaticano, 1996), Fons Vitae (Pavilhão da Santa Sé na Expo’98) e 500 Anos das Misericórdias Portuguesas (Lisboa, 2000). Fez parte do grupo de trabalho para a versão portuguesa do Thesaurus: Vocabulário de objectos do culto católico.

A professora, que leciona Museologia e Património arquitetónico na Universidade Católica Portuguesa, percorreu os vários núcleos da exposição que considera ser “um bom estudo de caso” para a compreensão da dialética entre a realidade de um fenómeno representado através de objetos que, ao estabelecerem relações entre si, constroem uma narrativa sobre esse mesmo acontecimento.

A docente e investigadora sublinhou a dimensão metafórica da narrativa presente nesta exposição sobre a Luz de Fátima, que acaba por construir uma “proposta de caminho salvífico para a humanidade”.

“A experiência de Fátima é uma experiência individual, de cada um de nós, vivida em cada um dos momentos”, afirmou a historiadora sublinhando a importância do núcleo imersivo da exposição: as duas instalações sobre as Procissões das Velas e do Adeus.

“É neste ponto da exposição imersiva que se afirma Fátima” disse.

“As instalações não permitem a interação com os visitantes mas interpelam-nos a um momento de experiência pessoal. Depois de um eclipse lunar, a luz cai sobre a humanidade. Isto é a luz pentecostal que desce sobre os homens”, conclui.

A exposição temporária do Museu do Santuário “As cores do Sol- A luz de Fátima no mundo contemporâneo” terminará no dia 31 de outubro.

O Santuário está , entretanto, a preparar a primeira grande exposição temporária do segundo século de Fátima, que será centrada no centenário comemorativo da construção da Capelinha das Aparições.

“Capela-Múndi”- Exposição temporária comemorativa do Centenário da construção da Capelinha das Aparições é inaugurada a 1 de dezembro pelas 14h30, no Convívium de Santo Agostinho, no piso inferior da Basílica da santíssima Trindade.

 


CATEGORIAS DE NOTÍCIAS


HORÁRIOS

Missa

Missa, na Basílica da Santíssima Trindade

11h00
Terço

Rosário, na Capelinha das Aparições

12h00

LOJA ONLINE


Loja Santuário de Fátima