01 de setembro, 2016

3J3A3927.JPG


Santuário de Fátima reza pelo cuidado da Criação 

Papa Francisco deixa mensagem de «agradecimento pela obra maravilhosa que Ele confiou ao nosso cuidado».
 

Celebra-se hoje o segundo Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, estabelecido pelo Papa Francisco. Aos bispos, foi pedido que assinalassem nas suas dioceses este dia e que, de dia 1 a 4 de setembro, promovessem iniciativas de oração nesse sentido.

D. António Marto, bispo da diocese de Leiria-Fátima, pediu que o Santuário de Fátima tivesse presente esta intenção, neste sentido, esse propósito vai estar particularmente presente ao longo das celebrações de hoje, e de forma especial até ao próximo domingo, dia 4 de setembro.

Nesse sentido, além de preces específicas que serão inseridas na Oração Universal dos dias do “Tempo em prol da criação”, esta intenção será explicitamente anunciada nas várias celebrações.

O Papa Francisco na sua mensagem para o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, “Usemos de misericórdia para com a nossa casa comum”, explica que esta efeméride «oferece a cada fiel e às comunidades a preciosa oportunidade para renovar a adesão pessoal à sua vocação de guardiões da criação, elevando a Deus o agradecimento pela obra maravilhosa que Ele confiou ao nosso cuidado, invocando a sua ajuda para a proteção da criação e a sua misericórdia pelos pecados cometidos contra o mundo em que vivemos».

«É muito encorajador que a preocupação com o futuro do nosso planeta seja partilhada pelas Igrejas e comunidades cristãs em conjunto com outras religiões. De facto, nos últimos anos, foram empreendidas muitas iniciativas por autoridades religiosas e organizações para sensibilizar mais a opinião pública sobre os perigos da exploração irresponsável do planeta», salienta o Sumo Pontífice, chamando a atenção para as iniciativas que «promovem a justiça ambiental, a solicitude pelos pobres e o serviço responsável à sociedade, terem feito encontrar pessoas, sobretudo jovens, de diferentes contextos religiosos. Cristãos ou não, pessoas de fé e de boa vontade, devemos estar unidos manifestando misericórdia para com a nossa casa comum – a terra – e valorizar plenamente o mundo em que vivemos como lugar de partilha e comunhão».

O Papa Francisco alerta «cada pessoa que habita neste planeta», para os «sofrimentos que afligem os pobres e a devastação do meio ambiente», porque «Deus deu-nos de presente um exuberante jardim, mas estamos a transformá-lo numa poluída vastidão de ruínas, desertos e lixo», causados «pelos nossos comportamentos irresponsáveis e egoístas».

«As mudanças climáticas contribuem também para a dolorosa crise dos migrantes forçados. Os pobres do mundo, embora sejam os menos responsáveis pelas mudanças climáticas, são os mais vulneráveis e já sofrem os seus efeitos», reitera o Sumo Pontífice, que afirma ainda que «Quando maltratamos a natureza, maltratamos também os seres humanos».

A viver o Jubileu da Misericórdia, o Papa Francisco desafia a uma procura da «misericórdia de Deus para os pecados contra a criação que até agora não soubemos reconhecer nem confessar», porque mudar o rumo passa por «respeitar escrupulosamente o mandamento primordial de preservar a criação de todo o mal», através de «simples gestos quotidianos».

O Sumo Pontífice vai presidir hoje no Vaticano a uma celebração para assinalar este dia pelo cuidado da criação, a partir das 17h00 locais (menos uma em Lisboa).

A Igreja Católica celebra, a 1 de Setembro, o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação. A data foi determinada pelo Papa Francisco e tem um sentido ecuménico, uma vez que é também comemorada pela Igreja Ortodoxa.

Neste contexto ecuménico, desejou que esta iniciativa possa envolver outras Igrejas e comunidades eclesiais e ser celebrado em sintonia com as atividades que o Conselho Mundial de Igrejas promove sobre este tema.

PDF

HORÁRIOS

10 ago 2022

Rosário, na Capelinha das Aparições, e procissão das velas, no Recinto de Oração

  • 21h30
Terço
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. O seu navegador de Internet está desatualizado. Para otimizar a sua experiência, por favor, atualize o navegador.