12 de outubro, 2018

2018-10-12_Missa_Vigilia_2.jpg

Bispo de Hiroxima deu graças pelo dom de Fátima

Apelos à paz marcam o primeiro dia da Peregrinação Internacional Aniversária de outubro

 

O Recinto de Oração do Santuário encheu-se de peregrinos, provenientes dos cinco continentes, que vieram à Cova da Iria para participar na Peregrinação que evoca os 101 anos da última Aparição de Nossa Senhora aos Pastorinhos.

Na Missa da Vigília, logo após a Procissão das Velas, D. Alexis Mitsuru Shirahama, bispo de Hiroxima, que preside à peregrinação, deu graças pelo dom de Fátima, durante a homilia, apontando Maria como caminho para a misericórdia de Deus e cooperante na edificação de uma Igreja viva geradora da paz mundial.

A partir de uma citação da primeira leitura, o prelado sublinhou a comunhão como eixo da vida eclesial e, numa alusão às velas que iluminavam o Recinto, apresentou a luz como “graça da fé em Jesus Cristo” e o Rosário como “amparo da Santíssima Virgem Maria”.

“A Igreja não é apenas um mero edifício, mas é o ‘Povo de Deus’, que recebeu a Sua misericórdia. O Espírito Santo, que está connosco desde o nosso batismo, é a mão de Deus que opera na Virgem Maria e também em nós. A Santíssima Virgem coopera com o Espírito Santo na construção do Povo de Deus, por isso, A invocamos como Mãe de Deus e Mãe da Igreja”, afirmou.

Ao finalizar a reflexão homilética, D. Alexis Shirahama deu graças pelo dom de Fátima e apontou a “Mãe da Igreja” e a luz da fé como caminho para a edificação do povo de Deus, com vista à paz mundial.

“Ela apareceu neste lugar para nos mostrar a misericórdia de Deus! Caminhemos todos à luz da fé, com a ajuda da Mãe da Igreja, para construir o povo de Deus e para trazer a paz para o mundo”, concluiu.

Concelebraram a Missa de Vigília o cardeal D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, ainda 13 bispos, entre os quais D. Rino Passigato, núncio apostólico em Portugal, e 173 sacerdotes.

Participaram nas celebrações desta noite, na Cova da Iria, vários reitores de universidades católicas de fora da Europa, nomeadamente da Austrália, Macau e Japão.

Este primeiro dia da Peregrinação Internacional Aniversária de Outubro ficou marcado por inúmeros apelos à paz mundial, a começar pelo presidente da celebração, que justificou a sua vinda a Fátima com o desejo de rezar pela paz  no mundo aos pés de Nossa Senhora do Rosário de Fátima.

D. António Marto, na conferência de imprensa desta tarde, lembrou as duas grandes guerras mundiais do século passado e os inúmeros focos de conflito latente no mundo atual, concretamente na península coreana, onde se tem assistido a um progresso com vista à paz. Durante esta tarde, o cardeal português definiu a peregrinação a Fátima como “uma experiência espiritual de oração” e apontou Fátima como “bênção de paz sobre o mundo”.

A Peregrinação prossegue, agora, com a procissão do silêncio e uma vigília de oração, pela noite dentro. Amanhã, depois do Rosário às 9h00, é celebrada, às 10h00, a Missa da Peregrinação Internacional Aniversária que evoca a última Aparição de Nossa Senhora na Cova da Iria, ocasião em que deixou o apelo, através dos três Pastorinhos, para a oração diária do Rosário pela conversão dos pecadores.

As celebrações desta peregrinação são transmitidas em direto em www.fatima.pt.

PDF

DESTAQUES

HORÁRIOS

14 mai 2021

Missa, na Basílica da Santíssima Trindade

  • 09h00
Missa

Rosário, na Capelinha das Aparições

  • 12h00
Terço
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. O seu navegador de Internet está desatualizado. Para otimizar a sua experiência, por favor, atualize o navegador.