18 de dezembro, 2022

dscf6790.jpg

Bispo de Leiria-Fátima desafia peregrinos a serem instrumentos de Deus na salvação do "mundo ferido"

D. José Ornelas presidiu à missa da festa de Natal dos colaboradores do Santuário

 

O bispo da diocese de Leiria-Fátima presidiu esta manhã à missa da festa de Natal dos servidores do Santuário de Fátima a quem deixou uma palavra de agradecimento pelo trabalho que aqui realizam diariamente e que se traduz em “gestos concretos de acolhimento”.

“Hoje a liturgia apresenta-nos Maria que nos guia a caminho do Natal. Por isso, hoje, de uma forma especial, deixo uma palavra de agradecimento a todos os que servem no Santuário- funcionários e voluntários- e fazem com que esta luz que resplandece em Fátima seja traduzida em gestos concretos de acolhimento para quem aqui chega”, disse o prelado diocesano que preside pela primeira vez a uma festa de Natal na Cova da Iria, concelebrada pelos dois bispos eméritos, o cardeal D. António Marto e D. Serafim Ferreira e Silva, pelo reitor, padre Carlos Cabecinhas e corpo de capelães do Santuário.

A partir da liturgia deste domingo que nos diz, fundamentalmente, que Jesus é o "Deus-connosco", que veio ao encontro dos homens para lhes oferecer uma proposta de salvação e de vida nova, D. José Ornelas falou numa “boa notícia”- o nascimento de Jesus, que está prestes a ser celebrado- mas também de uma proposta de “um caminho de vida”.

“O Natal não é uma  mera questão de bolos e festas- expressão da doçura do carinho que Deus nos traz- mas significa que Deus é fiel, intervém e transforma”.

O prelado invocou os sinais  de Deus, recebidos por Maria (a gravidez) e José ( o cuidado), para sublinhar que “Deus é fiel à Sua palavra” mas nós também temos “de colaborar com Ele”.

“Isto não é um conto etério ou um jogo do nosso desejo: Deus salva o mundo, mas através de gente que Ele chama para O ajudar. Foi assim no passado com Abraão, com Moisés...Deus realiza a salvação através das pessoas que chama e pessoas disponíveis para transformar o mundo”, disse D. José Ornelas promovendo uma analogia entre a Palavra de Deus proclamada e a situação do mundo de hoje.

“ À semelhança do rei aflito, porque estão a invadir o seu território , também hoje vimos nas imagens da Ucrânia, um povo que chora e um  país que trava uma guerra que não pediu e que lhe rouba a esperança”, disse o bispo de Leiria-Fátima.

“Todos precisamos de sinais para não perder a esperança e no Natal chegam-nos esses sinais porque o filho de Maria é o herdeiro do Pai do Céu”, disse ainda.

“Aquilo que precisamos não é que Deus venha ao nosso encontro por causa de uma dorzinha ou de uma dor séria ou porque precisamos Dele para superar as crises de solidão, de esperança, de preocupações como as que vivemos, e são tantas. O Natal significa confiança, confiança num Deus que vem e permanece em nós”, concluiu.

No final da celebração realizou-se a bênção das grávidas.

“A maternidade é um sinal de que Deus continua a estar presente na vida; em cada criança há uma esperança de um mundo melhor. Tal como uma criança é uma alegria para a família também Jesus é uma alegria para o mundo porque traz a salvação”.

119a9493.jpg

A festa de Natal que começou na Basílica da Santíssima Trindade, com a celebração da Eucaristia, prosseguiu no Centro Pastoral de Paulo VI, com o concerto “Um conto de Natal”,  pela Orquestra Filarmónica de Braga, com direção de Filipe Cunha.

dscf7010.jpg

Esta iniciativa, promovida pelo Santuário de Fátima, no âmbito da programação do ano pastoral 2022/2023, com o tema “Maria Levantou-se e partiu apressadamente”, tem entrada livre e conta com a participação especial da Associação Tin.Bra Academia de Teatro.

A Orquestra Filarmónica de Braga é um projeto que surgiu em 2014, com origem no seio da Associação Cultural Canto Daqui. Em 2019 lançou o seu primeiro disco intitulado “Coração Cinéfilo”. A Direção Musical da Orquestra Filarmónica de Braga está a cargo do maestro bracarense Filipe Cunha e congrega na sua formação elementos maioritariamente jovens bracarenses, dando-lhes assim a oportunidade de trabalho, experiência e evolução.

dscf7033.jpg

A iniciativa teve transmissão em direto nos meios de comunicação digital do Santuário, no Facebook e no Youtube.

PDF

HORÁRIOS

12 jul 2024

Rosário, na Capelinha das Aparições, e procissão das velas, no Recinto de Oração

  • 21h30
Terço
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. O seu navegador de Internet está desatualizado. Para otimizar a sua experiência, por favor, atualize o navegador.