28 de janeiro, 2022

2022-01-28_reacao_reitor_novo_bispo_1.jpg

Reitor dá as boas-vindas ao novo bispo de Leiria-Fátima e destaca  “solicitude pastoral” do cardeal D. António Marto 

Papa Francisco aceita pedido de resignação do atual bispo e nomeia  D. José Ornelas Carvalho para bispo da diocese de Leiria-Fátima.

 

O reitor do Santuário de Fátima agradece a “solicitude pastoral” do cardeal D. António Marto e dá as boas-vindas ao novo bispo, D. José Ornelas Carvalho, que foi nomeado esta sexta-feira, dia 28 de janeiro, bispo da diocese de Leiria-Fátima e, consequentemente, a partir de agora, o primeiro responsável por este Santuário.

“Neste momento, quero agradecer ao senhor cardeal D. António Marto toda a dedicação que teve para com o Santuário de Fátima e para com os seus peregrinos. Não tenho dúvidas de que ficará no coração dos peregrinos de Fátima, quer pela sua proximidade, quer pela profundidade da sua reflexão sobre Fátima e a sua Mensagem quer, ainda, pela sua solicitude pastoral”, afirma o padre Carlos Cabecinhas, nomeado reitor do Santuário por D. António Marto, em 2011.

“Dou também as boas-vindas ao senhor D. José Ornelas Carvalho, que assume agora esta nova missão”, continua o reitor, sublinhando o conhecimento que o novo prelado já tem da instituição: “porque já presidiu aqui a celebrações, já colaborou com o Santuário, já veio muitas vezes a Fátima, mas sobretudo porque presidia e preside ao Conselho Nacional da Conferência Episcopal para o Santuário de Fátima”. 

“No início do novo ministério que lhe é confiado, o Santuário deseja-lhe as maiores felicidades e assegura-lhe a oração dos peregrinos para que o Senhor o acompanhe no novo ministério, com as bênçãos da mãe do Céu”, conclui o reitor.

 

O novo bispo entrará na diocese no próximo dia 13 de março, numa celebração a que presidirá na Sé de Leiria, no dia em que, no Santuário, se faz memória das Aparições de Nossa Senhora aos Pastorinhos, na Cova da Iria. Aliás, a ligação de D. José Ornelas a Fátima é antiga e, na mensagem que dirige a todos os diocesanos de Leiria-Fátima, no dia em que se conhece a sua nomeação para esta diocese, recorda que o seu ministério episcopal em Setúbal se iniciou com o acompanhamento da Virgem Peregrina de Fátima.

 

“Quando comecei o meu ministério episcopal em Setúbal, percorri a Diocese com a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, que aqui estava de visita. Ela foi a minha primeira guia na missão que Deus me confiava. Agora, peço-lhe que me acompanhe nesta nova missão em Leiria-Fátima. Que ela nos ensine a todos a sermos uma Igreja modelada na sua atitude de Mãe carinhosa, atenta à Palavra de Deus. Aprendamos a ser uma Igreja cuidadora de todos, especialmente dos mais pequenos e frágeis, como Ela fez com os Pastorinhos, aos quais se revelou, consolou, fortaleceu e deu esperança, para vencerem inúmeras dificuldades, como a pandemia, a doença, a guerra e a própria morte”, afirma.

O novo bispo de Leiria-Fátima dirige-se ainda ao reitor do Santuário de Fátima e a todos os colaboradores.

“Ao padre Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima e a quantos que com ele servem este local especial de referência para a Igreja e o mundo, dirijo uma saudação amiga, com muita alegria e esperança”.

Até à entrada do novo bispo titular, a 13 de março, D. António Marto permanecerá como Administrador Apostólico.

Na hora da despedida, “ao aproximar-se a idade canónica limite e sentindo também maior limite das forças físicas e anímicas para exercer adequadamente o cargo, face às exigências pastorais da Diocese e do Santuário de Fátima”, apresentou ao Santo Padre o pedido de renúncia ao governo pastoral da Diocese. 

Na mensagem dirigida a toda a diocese de forma sentida, D. António Marto agradece a “compreensão paternal” do Santo Padre, e, perante os diocesanos, perpetiva o percurso feito: “tudo o que vivemos e realizámos em comum, caminhando juntos nestes dezasseis anos, foi sobretudo obra de Deus, Senhor da vinha”.

“As realizações pastorais que se alcançaram são fruto do esforço e da generosidade de todos”, enfatiza.

“Amei e continuarei a amar com toda a minha alma esta Igreja de Leiria-Fátima e os seus fiéis, como me senti querido por tantos de vós. Senti-me entre vós em família, como bispo irmão entre irmãos. Deus sabe que não busquei honras nem aplausos. Mas levo uma riqueza que não trocaria por todo o ouro do mundo: o coração cheio de nomes e rostos, que são os vossos, sobretudo dos `meus amiguitos e amiguitas´. E levarei comigo o título mais honroso: o de bispo emérito de Leiria-Fátima! Como levarei sempre comigo, gravada na retina da alma e do coração a imagem de Nossa Senhora de Fátima, querida e terna Mãe, e dos santos Pastorinhos, de quem tenho recebido tanta ternura e tantas graças”, destaca ainda.

 

O cardeal, que agora passa a ser bispo emérito, juntando-se a D. Serafim Ferreira da Silva, que já leva esse título, entrou em Leiria a 25 de junho de 2006. Em 2008, iniciou as visitas pastorais por todas as paróquias da Diocese, passando vários dias em cada uma, períplo que completou em março de 2013. Entretanto, terminado o percurso do projeto pós-sinodal para o ano pastoral de 2012-2013, proposto pelo Papa Bento XVI a toda a Igreja como Ano da Fé, o bispo de Leiria-Fátima indicou como tema “O Tesouro da Fé, Dom para Todos”, sobre o qual delineou as suas orientações para a pastoral diocesana.

A Diocese de Leiria-Fátima tem por padroeiros Nossa Senhora de Fátima e Santo Agostinho, e foi criada, a pedido do rei D. João III de Portugal, pelo Papa Paulo III, com a bula Pro excellenti, de 22 de Maio de 1545, então com o nome de Diocese de Leiria.

Extinta por motivos políticos a 4 de Setembro de 1882, foi restaurada pelo Papa Bento XV com a bula Quo vehementius, de 17 de Janeiro de 1918.

Por decreto da Congregação dos Bispos, de 13 de maio de 1984, confirmado pela bula pontifícia Que pietate do Papa João Paulo II, com a mesma data, foi dado à Diocese o título de Leiria-Fátima.

Desde a sua restauração, teve como bispos residenciais: D. José Alves Correia da Silva, D. João Pereira Venâncio, D. Alberto Cosme do Amaral e D. Serafim de Sousa Ferreira e Silva.

PDF

HORÁRIOS

27 jun 2022

Missa, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima

  • 18h30
Missa

Rosário, na Capelinha das Aparições

  • 18h30
Terço
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. O seu navegador de Internet está desatualizado. Para otimizar a sua experiência, por favor, atualize o navegador.