search clock-o download play play-circle-o volume-up image map-marker plus twitter facebook rss envelope linkedin close exclamation-triangle home bars angle-left angle-right share-alt clock-o arrow-up arrow-down2 folder folder-folder-plus folder-open calendar-o angle-down eye refresh

PÁGINA OFICIAL

Santuário de Fátima

Transmissão Online

D. Manuel Pelino aponta a “Mãe de misericórdia” como exemplo e fundamento de esperança

13 de junho, 2018

2018-06-13_Peregrinacao_Aniversaria_Junho_2.jpg

D. Manuel Pelino apontou a “Mãe de misericórdia” como exemplo e fundamento de esperança

Na homilia da Missa da Peregrinação Aniversária de junho, o bispo emérito de Santarém exortou os peregrinos à comunhão eclesial através do amor misericordioso de Jesus, apontando a Virgem Maria como exemplo

Na homilia da Missa Aniversária desta manhã, D. Manuel Pelino destacou o papel de Nossa Senhora como “fundamento de esperança”. A partir do episódio das Bodas de Caná, o bispo emérito de Santarém exortou os peregrinos à comunhão eclesial, através do amor misericordioso de Jesus, presente na mensagem que a Virgem deixou em Fátima, na Aparição de junho de 1917.

A misericórdia de Deus começou por ser mencionada logo no início da homilia, quando D. Manuel Pelino, a propósito da passagem do Evangelho das Bodas de Caná, refere que “a glória de Jesus é o bem das pessoas, e não está no poder, que domina e impõe, mas na misericórdia e na bondade que libertam e tornam felizes os seus filhos”.

Na alusão, o prelado destacou o “papel e a colaboração ativa” de Nossa Senhora, que constatou a necessidade dos noivos, e apelou à intervenção do Filho, e enfatizou a atualidade desta participação.

 “É Jesus que pode dar o vinho bom da graça e da renovação. É ele que salva a nossa vida das trevas, que confere sentido e plenitude à nossa existência, enchendo-a de luz e de alegria, na eternidade e na realidade quotidiana. É a graça de Jesus que, no Matrimónio confere aos cônjuges a solidez e o apoio para viver de forma feliz e fecunda a alegria deste Sacramento.”

Ao evocar as várias vezes em que Jesus, na sua vida pública, toma parte em refeições, o bispo emérito de Santarém lembrou a importância de cada um desses momentos para o cumprimento do Ministério do Salvador.

 “As bodas de Caná manifestam o Mistério de Jesus, que nos convida para a sua mesa. Na hora solene da partida para o Pai, foi no decurso da Ceia Pascal que deixou o mandamento novo para que se amassem uns aos outros. Após a ressurreição, é também no decurso de uma refeição que renova a promessa do Espírito Santo como força e luz para viver o amor fraterno e testemunhar o Evangelho. O banquete é uma imagem recorrente na Sagrada Escritura, que leva a entender a família cristã como fonte de convivialidade, de partilha e de alegria.”

Ao recordar cada um destes momentos, D. Manuel Pelino lembrou que, hoje, “somos nós os convidados de Jesus para estar à mesa com Ele, no banquete do Seu amor”, onde “podemos experimentar a proximidade e misericórdia de Jesus, a riqueza da Sua Graça que revigora, a vida nova que Dele recebemos, e a consciência da missão de fazer de todos os homens uma grande família”.

Nesta ação evangelizadora, o presidente da Peregrinação Aniversária sublinhou o exemplo que deve dar cada cristão, enquanto testemunho de “esperança, alegria e caridade”.

“Com frequência se levanta a suspeita de que o cristianismo conduz as pessoas ao medo, tornando-se um impedimento para a alegria da vida e para a liberdade. Quando a fé é vivida como encontro e união com Cristo, os crentes descobrem que não estão sós e desamparados, apoiam a sua vida no amor de Deus, encontram incentivo para amar, razão para confiar, incentivo para construir o Reino de Deus, e, na hora definitiva, serenidade e paz para partir para a luz do Senhor.”

Reavivando o episódio das Bodas de Caná em paralelo com a Aparição de Junho de 1917, D. Manuel Pelino voltou a destacar o papel de Nossa Senhora como “Mãe de misericórdia”, apontando-A como exemplo e fundamento de esperança.

“É a misericórdia de Deus que Nossa Senhora veio trazer a Fátima: uma mensagem de consolação e de esperança, da vitória do amor sobre o mal, como prometeu na Aparição de Junho: ‘Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará’. A graça e a misericórdia com que Deus coroou a vida de Nossa Senhora são fundamento da esperança de sermos acompanhados e protegidos pelo seu amor materno. Assim aconteceu nas Bodas de Caná e em Fátima… Assim acontece hoje, com aqueles que Nele acreditam e seguem, a exemplo de Maria, sua Mãe”, concluiu.

Concelebraram a Missa Aniversária quatro bispos, entre eles D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima, que, no final, agradeceu a forma como D. Manuel Pelino ajudou os peregrinos a contemplar e a concretizar a misericórdia de Deus, simbolizada no “refúgio” e  “abrigo” do Coração Imaculado de Maria, presente na Aparição de junho de 1917.

Inscreveram-se nos serviços do Santuário 45 grupos organizados de peregrinos, provenientes de 15 países.

 

Audio da homilia disponível AQUI.

CATEGORIAS DE NOTÍCIAS


HORÁRIOS

Terço

Rosário, na Capelinha das Aparições

18h30
Missa

Missa, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima

18h30

LOJA ONLINE


Loja Santuário de Fátima