17 de outubro, 2022

img7743.jpg

Fátima recebe Encontro Internacional Preparatório da Jornada Mundial da Juventude

Cerca de 400 responsáveis de todo o mundo estão no Santuário a preparar a Jornada de Lisboa, agendada para agosto de 2023.

 

D. José Ornelas, bispo de Leiria-Fátima e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), deu esta manhã as boas-vindas aos participantes do Encontro Internacional Preparatório da Jornada Mundial da Juventude, agendada para Lisboa, entre 1 e 6 de agosto do próximo ano, destacando que a Cova da Iria foi proposta, desde o início da preparação da JMJ 2023, como destino de peregrinação.

O responsável assumiu a preocupação de que “Fátima fosse particularmente associada a este grande evento eclesial e juvenil”. Uma ideia, de resto, apresentada pelo Papa numa brevíssima mensagem enviada aos jovens:“Vão contar à Mãe o que estão a fazer. Nunca se sintam órfãos: têm a Mãe Maria e têm a Mãe Igreja”, disse.

Francisco destacou ainda a importância de “escutar” com o coração.

“Em frente, estou feliz”, concluiu o Santo Padre.

img7754.jpg

O prefeito do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida (Santa Sé), cardeal Kevin Farrell, destacou a JMJ de Lisboa como um dos eventos juvenis “mais importantes”, por acontecer no pós-pandemia.

“É talvez uma (das jornadas) mais importantes, nos últimos 30 anos, porque é renascer de novo, depois de um longo tempo, da Jornada do Panamá”, em janeiro de 2019, disse o colaborador do Papa.

O evento, a decorrer no Centro Pastoral de Paulo VI, com o apoio do Santuário de Fátima, reúne as equipas de todas as Direções do Comité Organizador Local (COL) da JMJ Lisboa 2023, representantes das Conferências Episcopais e Pastoral Juvenil dos cinco continentes, além de movimentos eclesiais e institutos religiosos.

O cardeal Farrell apresentou a JMJ como o “maior acontecimento juvenil” do mundo, assumindo que a mesma exige “grandes esforços logísticos e organizativos” e que é preciso “deixar que os jovens sejam protagonistas”, com as suas “ideias criativas”.

“Todos somos coorganizadores da próxima JMJ, somos corresponsáveis, portanto, façamos todos os possíveis para apoiar os anfitriões”, apelou.

No primeiro encontro presencial dos delegados da Pastoral Juvenil desde janeiro de 2019, o cardeal norte-americano convidou todos a “criar pontes”.

“Desde o início, a JMJ é um encontro entre nações e culturas. Esta mensagem nunca é velha e atualmente é muito necessária”, apontou.

Já D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa, sublinhou que se trata de  acontecimento importante de “revitalização” e “rejuvenescimento” da Igreja e da sociedade.

Na sessão de abertura do Encontro Internacional Preparatório, que decorre até quarta-feira, D. Américo Aguiar, presidente da Fundação JMJ Lisboa 2023, reforçou o objetivo de organizar “a melhor JMJ de sempre”.

Augusto Santos Silva, presidente da Assembleia da República, encerrou a sessão inaugural, afirmando que “é muito importante” acolher a JMJ em Portugal, dando voz a jovens de todo o mundo.

Entretanto, a organização do evento informou que as inscrições para os vários eventos da JMJ vão estar abertas até ao final de outubro e adiantou valores relativos às várias modalidades, desde 235 euros (uma semana, para peregrinos) aos 125 euros (fim de semana); os voluntários têm um pacote especial, de duas semanas, no valor de 145 euros.

A JMJ nasceu por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

As edições internacionais destas jornadas promovidas pela Igreja Católica são um acontecimento religioso e cultural que reúne centenas de milhares de jovens de todo o mundo, durante cerca de uma semana.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, e desde então a JMJ já passou pelas seguintes cidades: Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019). Nesta última, o Santuário de Fátima esteve presente de forma particular, com o convite para a presença da Imagem número 1 da Virgem Peregrina de Fátima, que além da participação na Vigília e na Missa de envio, foi venerada por milhares de jovens em vários momentos da jornada panamiana.

PDF

HORÁRIOS

12 jul 2024

Rosário, na Capelinha das Aparições, e procissão das velas, no Recinto de Oração

  • 21h30
Terço
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. O seu navegador de Internet está desatualizado. Para otimizar a sua experiência, por favor, atualize o navegador.