30 de maio, 2020

DSCF9214.jpg

 

Reitor do santuário apela ao regresso gradual dos peregrinos “em segurança e sem medo”

Celebrações com a presença física de peregrinos foram retomadas este sábado às 7h30 da manhã, dois meses e meio depois

 

O reitor do Santuário de Fátima apelou hoje à participação gradual dos peregrinos nas celebrações na Cova da Iria com “confiança e sem medo”.

“Retomámos hoje as celebrações com confiança e em segurança de forma a que os peregrinos que vêm se sintam seguros mas que da nossa parte haja também a consciência que, com responsabilidade, fizemos tudo para conservar as condições de saúde das pessoas” afirmou o padre Carlos Cabecinhas.

“Não se trata de uma preocupação excessiva; é uma preocupação com a saúde  de quem vem; não queremos que quem venha sinta o Santuário como uma ameaça para si” esclareceu ainda ao sublinhar que “ é uma questão de responsabilidade que tem percorrido todas as áreas da vida e a religião não é exceção”.

“Tomámos uma série de medidas para garantir a segurança; não é medo mas prudência que tem a ver com a responsabilidade e o Santuário procura estar sempre atento àquilo que é o bem maior para os peregrinos e, neste caso, é a sua saúde”, enfatizou o responsável pelo Santuário de Fátima que este sábado presidiu à primeira Missa no Recinto de Oração, na véspera da Solenidade de Pentecostes, dia em que a Igreja celebra a Missa de Nossa Senhora do Cenáculo.

“Esta celebração convida-nos a aprender com Maria a sermos recetivos à ação do Espírito Santo” afirmou o reitor na homília ao frisar que Maria é um exemplo de “disponibilidade, docilidade e abertura” à ação do Espirito Santo.

“Maria tornou-se modelo de oração graças à sua disponibilidade para a ação do Espírito Santo; Ela é o exemplo da escuta da palavra de Deus e nós sabemos que é o Espírito que nos abre o coração à palavra de Deus”, conclui o padre Carlos Cabecinhas.

O Santuário retomou este sábado o seu programa habitual de verão celebrando diariamente sete missas e cinco recitações do terço, na Basílica da Santíssima Trindade e na Capelinha das Aparições, respetivamente.

“Hoje é um dia feliz depois deste longo período em que não pudemos participar de forma plena na Eucaristia. Fazemo-lo hoje e, por isso, é um dia de felicidade mas temos de continuar a ter cautelas, nomeadamente manter o distanciamento necessário e cumprir com as regras de segurança”, salientou o reitor do Santuário de Fátima.

Para este período de desconfinamento progressivo o Santuário adotou um conjunto de regras de segurança que passam pelo uso obrigatório de máscara nos espaços fechados e durante as celebrações na Basílica da Santíssima Trindade e na Capelinha das Aparições; o uso de solução desinfetante disponível à entrada dos diferentes espaços; a sinalização dos percursos dentro dos espaços celebrativos com zonas de entrada e de saída distintas e devidamente assinaladas; equipas de acolhedores e painéis informativos sobre os procedimentos a adotar. Haverá igualmente sinalização sonora no Recinto de Oração sobre os procedimentos de segurança.

“Para quem celebra no Recinto a dispersão da assembleia pode  causar alguma estranheza mas neste momento estranheza é um sentimento que se conjuga com a responsabilidade”, concluiu o reitor.

Esta tarde haverá ainda um momento particularmente importante para o Santuário que se unirá em oração com o Papa Francisco na recitação do Rosário, a partir das 16h30, numa emissão conjunta com outros santuários marianos espalhados pelos cinco continentes. Esta oração terá transmissão em direto em www.fatima.pt

PDF

HORÁRIOS

20 out 2020

Missa, na Basílica da Santíssima Trindade

  • 07h30
Missa

Rosário, na Capelinha das Aparições

  • 12h00
Terço
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. O seu navegador de Internet está desatualizado. Para otimizar a sua experiência, por favor, atualize o navegador.