26 de julho, 2017

D0074058.jpg

 

Imagem da Virgem Peregrina de Fátima desloca-se à Coreia do Sul para uma visita de dois meses

A imagem percorrerá 12 dioceses e a peregrinação é uma iniciativa do Apostolado Mundial de Fátima na Coreia

 

A imagem da Virgem Peregrina de Fátima desloca-se no próximo mês de agosto à Coreia do Sul para uma visita sem precedentes durante dois meses, em que percorrerá 12 dioceses do país, numa iniciativa do Apostolado Mundial de Fátima, na Coreia.

A iniciativa, que resulta de uma organização conjunta do Apostolado Mundial de Fátima neste país da península coreana e da igreja católica local, decorrerá entre 22 de agosto e 13 de outubro.

“A península coreana precisa da intercessão e do cuidado maternal da Santíssima Virgem Mãe de Deus.O país foi dedicado a Nossa Senhora em 1841, quando a Santíssima Virgem Maria da Imaculada Conceição se tornou padroeira” desta zona do globo, afirmam os responsáveis pela organização da peregrinação numa carta dirigida ao Santuário de Fátima a justificar o pedido.

Os sul coreanos acreditam também na “força da intercessão da Virgem” no processo de independência sublinhando que “não se trata de uma simples coincidência o facto do dia 15 de agosto, a Festa da Assunção, ter sido o dia em que a República da Coreia foi libertada da colonização japonesa”.

Em homenagem ao Centenário das Aparições de Nossa Senhora de Fátima, o Apostolado Mundial de Fátima na Coreia planeou a visita da Imagem Peregrina da Virgem de Fátima pelo país, “na esperança de outro milagre para o país”.

“Acreditamos que Nossa Senhora de Fátima dará a verdadeira paz à península coreana e levará o amor de Deus aos corações das pessoas pela sua presença neste momento difícil para o país”, acrescenta o Apostolado Mundial de Fátima na Coreia do Sul.

A Imagem da Virgem Peregrina de Fátima já esteve na Coreia do Sul em 1978, aquando da peregrinação à volta do Mundo.

“Crendo que Nossa Senhora do Rosário de Fátima trará paz, esperamos que a chegada da Imagem da Virgem Peregrina ofereça a presença poderosa de Deus e o cuidado maternal de Nossa Senhora ao país e ao povo que sofre” por questões de política interna e também externa, problemas e tensões que, de resto, se têm intensificado nos últimos meses desde que há uma nova liderança na vizinha Coreia do Norte.

A primeira grande celebração com a presença da Imagem será justamente uma Missa e uma novena no Santuário da Paz de Fátima, localizado perto da fronteira entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul.

Depois, a Imagem peregrinará por 12 divisões diocesanas do Apostolado Mundial de Fátima na Coreia, mudando de sitio a cada terceiro dia. A acompanhar esta peregrinação haverá em permanência um sacerdote, dois voluntários e duas religiosas da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria.

A Imagem deverá participar, ainda, no " Festival para o Centenário da Aparição de Nossa Senhora de Fátima" em Busan, sede do Apostolado Mundial de Fátima na Coreia. Antes do evento final a 13 de outubro, haverá vários eventos ao longo de treze dias para comemorar o facto de que as Aparições de Nossa Senhora de Fátima aconteceram no 13º dia de cada mês de maio a outubro de 1917, explicita ainda a organização.

Neste ano do centenário das Aparições são várias as deslocações feitas pela Imagem da Virgem Peregrina de Fátima e concretamente, para zonas em dificuldade. Recorde-se que há uma imagem da Virgem Peregrina de Fátima na Venezuela, desde o passado mês de abril e aí permanecerá até novembro. É a primeira peregrinação nacional da Imagem da Virgem Peregrina de Fátima a este país sul americano, numa visita que deveria estender-se até 31 de outubro, mas a pedido do reitor do Seminário de Maracay, Pe Luis Martínez, que é o coordenador nacional da visita, permanecerá até à Solenidade do Cristo Rei, a 26 de novembro.

“O alcance e o interesse que está a gerar a presença desta imagem, da qual muitos se acercam, é um sinal de esperança para todos os que vivemos neste país”, refere o sacerdote numa carta enviada ao Santuário de Fátima.

“Certamente conhecem tudo o que se está a passar no país: a crise dramática que nos invadiu; a falta de norte de um governo que abriu e escraviza esta nação;  a falta de segurança , de bens essenciais como medicamentos ou o desrespeito pelos mais elementares direitos de cidadania, todas estas coisas nos deixam tristes e revoltados. Por isso, muitos encontram no rosto belo da imagem, e perante a certeza de que no fim o imaculado coração de Nossa Senhora triunfará e será o caminho e o refúgio até Deus, a esperança e o consolo para levar a vida por diante”, refere o sacerdote ao justificar o pedido para prolongar a estada da imagem.

 “A ela rezamos para que se alcance a paz no país”, frisou o reitor do Seminário de Maracay.

Há que destacar, ainda durante este ano do centenário, que a Imagem da Virgem Peregrina visita países como o Luxemburgo, a França, a Holanda, o Brasil, Espanha, Angola ou República Checa, num total de 14 destinos e cerca de 30 viagens, entre as quais também se contam algumas deslocações às dioceses em Portugal.

 

PDF

HORÁRIOS

02 mar 2024

Missa, na Basílica de Nossa Senhora do Rosário de Fátima

  • 07h30
Missa

Rosário, na Capelinha das Aparições

  • 10h00
Terço
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização. O seu navegador de Internet está desatualizado. Para otimizar a sua experiência, por favor, atualize o navegador.